O impacto da digitalização na organização do trabalho ‐ na área dos serviços internos das organizações

O impacto da digitalização na organização do trabalho ‐ na área dos serviços internos das organizações

Os desafios impostos pela globalização dos mercados mundiais, as novas formas de organização de trabalho, as mudanças nas características demográficas da população ativa e os problemas de literacia têm provocado novas exigências, não só aos indivíduos de forma isolada, mas também às organizações como um todo. A qualidade e organização do trabalho e a flexibilidade desempenham, atualmente, um papel essencial nas organizações, principalmente em questões articuladas com a sua produtividade e rentabilidade. Por outro lado, a introdução de novas tecnologias da informação e da automatização, em particular a digitalização, fruto da evolução científica e tecnológica vem introduzir novas dimensões na esfera económico-produtiva. Observa-se, assim, uma evolução tanto ao nível da natureza como do conteúdo do trabalho, o que exige uma maior polivalência e complexidade ao nível das atividades produtivas, bem como a capacidade de inovação e de criação de novas linguagens. 

Deste modo, no atual contexto económico, tecnológico e social tem-se vindo a observar uma evolução das formas tradicionais de organização do trabalho (tayloristas e fordistas) para modelos mais orgânicos e flexíveis, o que vem introduzir uma mudança profunda ao nível das competências dos indivíduos (saberes mais complexos, mais abstratos, mais globalizantes e transferíveis), da gestão do conhecimento e de toda a essência de funcionamento de uma organização. Conhecendo, assim, os princípios e estratégias fundamentais da digitalização, tornaremos mais eficientes a gestão documental, a organização de arquivos e, em sentido mais lato, a gestão do fluxo de informação dentro de uma organização. Ações repetitivas, com pendor burocrático e, por vezes, geradoras de frustração nos trabalhadores, que consomem muito tempo e afetam a sua produtividade, como envio de emails, verificação e atualização de dados e, inclusive, parte do atendimento prestado aos clientes, são substituídas por soluções digitais que facilitam e automatizam tarefas, numa verdadeira lógica de rentabilidade e garantindo a otimização de processos. A utilização destas soluções, mais eficientes e diferenciadoras, na organização do trabalho, permitirá não só, otimizar as práticas dos trabalhadores, como os resultados das organizações, gerando um diferencial ainda mais competitivo.    

Torna-se, por isso, cada vez mais importante a preparação formativa qualificada dos futuros profissionais, fornecendo-lhes conhecimentos e competências essenciais em áreas diversificadas, num modelo de inovação constante e, igualmente, digital. 

Por Sérgio Pombeiro

Coordenador do Citeforma na área do Secretariado e Trabalho Administrativo

30 novembro 2021

  • logo iefp
  • logo sitese
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. A sua não aceitação pode resultar em dificuldade em visualizar/interagir com as páginas da Citeforma. Conhecer Política de Cookies Aceito
  • logo Plano de Recuperação e Resiliência
  • logo poise
  • logo poch
  • logo lisboa2020
  • logo portugal2020
  • logo gp min solid emprego seg social
  • logo uniao europeia