Apresentação

O Citeforma - Centro de Formação Profissional dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Serviços e Novas Tecnologias é um Centro de Formação Profissional de Gestão Participada, criado por Protocolo outorgado pelo SITESE - Sindicato dos Trabalhadores e Técnicos de Serviços, Comércio, Restauração e Turismo e pelo I.E.F.P. - Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Identificação, natureza e sede do centro

O Citeforma é um Centro de Formação Profissional de Gestão Participada, criado por Protocolo outorgado pelo SITESE - Sindicato dos Trabalhadores e Técnicos de Serviços, Comércio, Restauração e Turismo e pelo I.E.F.P. - Instituto do Emprego e Formação Profissional, homologado pela Portaria nº.764/87, de 3 de Setembro, atualizada pela Portaria n.º 26/94 de 8 de janeiro e alterada pela Portaria n.º 199/2017 - Diário da República n.º 122/2017, Série I de 2017-06-27.

O Citeforma é uma entidade dotada de personalidade jurídica de direito público, sem fins lucrativos, com autonomia administrativa e financeira e património próprio.

Missão

Promover a valorização das pessoas e gerar valor nas organizações, através da prestação de um serviço integrado de qualificação, assegurando inovação e competitividade.

Visão

Ser uma entidade de referência, na prestação de serviços integrados de qualificação, e contribuir para um desenvolvimento sustentado da sociedade que nos rodeia.

Valores

  • Respeito e Valorização das pessoas
    são as pessoas que tornam tudo possível!
  • Ética Transparência Integridade Sustentabilidade
    nas opções tomadas
  • Confiança Cooperação
    nas relações estabelecidas com as partes interessadas
  • Inovação e Sustentabilidade
  • Exigência, Rigor e Profissionalismo
    com vista a uma melhoria dos serviços prestados

Política de Gestão de Qualidade

  • Em termos Ambientais
    Promover uma cultura que não comprometa a capacidade das gerações futuras
  • Em termos Sociais:
    Orientar as pessoas. Assegurar o Reconhecimento e comprometimento das pessoas. Alcançar o sucesso sustentado
  • Em termos Económicos:
    Atrair e reter a confiança das partes interessadas
  • Em termos Institucionais:
    Assegurar resultados consistentes e previsíveis. Assegurar decisões baseadas na análise e avaliação de dados e informação. Satisfação dos requisitos aplicáveis. Melhoria contínua do Sistema de Gestão da Qualidade.

Estrutura Orgânica

COMPOSIÇÃO

Ana Cristina da Costa de Almeida Mendes Pinto (IEFP)
Presidente

Pedro Luís da Costa Barros Correia dos Santos (IEFP)
Vogal

Carlos Manuel Agostinho de Sousa (SITESE)
Vogal

Luís Alberto da Silva Santos (SITESE)
Vogal

COMPETÊNCIA

Compete ao Conselho de Administração exercer os poderes de administração, praticando todos os atos tendentes à realização das atribuições do Centro, cabendo-lhe, nomeadamente:

a) Admitir, promover ou despedir o pessoal necessário ao funcionamento do organismo, sob proposta do diretor;

b) Analisar e aprovar o plano de atividades, o orçamento ordinário e o relatório e contas do exercício;

c) Aprovar e fazer cumprir os regulamentos internos; d) Delegar no diretor as competências que entender necessárias para o bom funcionamento do Centro e fiscalizar o exercício dessas competências;

e) Definir as linhas de orientação que deverão pautar as ações do Centro;

f) Responder pela gestão financeira das verbas concedidas para a instalação e equipamento, bem como para o funcionamento do Centro.

Diretor, a quem compete a gestão do pessoal e a execução das deliberações do Conselho de Administração, tendo, ainda, a seu cargo a gestão corrente e a presidência do Conselho Técnico-Pedagógico;

Diretor

1. O Diretor é o responsável hierárquico de todo o pessoal do Centro e é o responsável pela execução das deliberações do Conselho de Administração (CA), cujas reuniões deve assistir, embora sem direito de voto, quando para tal for convocado.

A convocação será feita pelo presidente, por sua iniciativa ou a pedido de alguns membros do CA.

2. O Diretor terá a seu cargo a gestão corrente do Centro, cabendo-lhe designadamente:

a) Organizar os serviços;

b) Elaborar e submeter à apreciação do CA, até ao dia 15 de Maio do ano anterior, o plano de atividades e o orçamento;

c) Despachar e assinar o expediente corrente;

d) Propor ao CA a admissão, promoção e exoneração do pessoal;

e) Exercer a ação disciplinar sobre o pessoal do Centro e seus utentes;

f) Elaborar e submeter à apreciação do CA, até ao dia 1 de Março o relatório e contas do exercício anterior;

g) Manter o CA regularmente informado sobre o ritmo de execução do plano de atividades e da situação financeira do Centro, bem como dos eventuais desvios às previsões e objetivos daquele plano;

h) Propor ao CA todas as iniciativas que entenda úteis para o bom funcionamento e desenvolvimento do Centro, ainda que não constem do plano de atividades;

i) Responder e responsabilizar-se perante o CA pela correta utilização das verbas postas à disposição do Centro;

j) Presidir às reuniões do Conselho Técnico-Pedagógico.

3. O pessoal a admitir pelo Centro nos termos da alínea d) do número anterior será preferencialmente selecionado através da rede dos centros de emprego de IEFP.

COMPOSIÇÃO

Presidente

Vítor Manuel Vicente Coelho (SITESE)
Vogal

Maria Manuel Dias Lopes (IEFP)
Vogal

COMPETÊNCIA

O Conselho Técnico-Pedagógico é um órgão consultivo, ao qual compete pronunciar-se sobre os planos e programas dos cursos a ministrar, bem como proceder à elaboração de estudos, pareceres e relatórios sobre as atividades do Centro, podendo fazê-lo por sua própria iniciativa ou a pedido do Conselho de Administração.

COMPOSIÇÃO

Elsa Maria Silva Lopes (IEFP)
Presidente

José Manuel Raposo Rato (SITESE)
Vogal

COMPETÊNCIA

Compete à Comissão de Fiscalização:

a) Apreciar e dar parecer sobre os orçamentos e contas do Centro;

b) Apreciar os relatórios de actividades e dar parecer sobre o mérito da gestão financeira desenvolvida;

c) Examinar a contabilidade do Centro;

d) Pronunciar-se sobre qualquer assunto de interesse que seja submetido à sua apreciação pelo Conselho de Administração.

Atribuições do Centro

As atribuições do Centro são, em termos genéricos, a promoção da formação profissional para a valorização dos recursos humanos, no sector que constitui o âmbito de ação do sindicato outorgante.

Os destinatários da atividade a desenvolver, porque se está em presença de uma entidade associativa com obrigações específicas para com os seus associados, estão sujeitos a uma ordem de preferência para a frequência das ações desenvolvidas:

  1. Em primeiro lugar os associados do SITESE e respetivos empregadores;
  2. Depois, sucessivamente, os candidatos a profissões e atividades no referido âmbito, os trabalhadores do âmbito não associados do Sindicato e respetivos empregadores, seguindo-se os trabalhadores e dirigentes do SITESE e os formandos indicados pelo I.E.F.P.

Atribuições do Centro

O Citeforma foi sempre uma entidade acreditada pelo INOFOR, IQF e posteriormente pela DGERT - Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho em todos os domínios relevantes da atividade formativa. Atualmente, e com a publicação da Portaria nº851/2010 que regula o sistema de certificação de entidades formadoras previsto no nº2 do artº16 do decreto-Lei 396/2007 e que revoga a Portaria 792/97, o Citeforma, como os demais centros de gestão participada, enquanto entidade legalmente constituída para atividades de formação profissional, fica dispensado de requerer certificação como entidade formadora.

Portaria nº.764/87, de 3 de Setembro
Capítulo I – Disposições gerais
II - Natureza e atribuições
2- São atribuições do Centro promover atividades de formação profissional para valorização dos recursos humanos no setor.

  • logo iefp
  • logo sitese
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. A sua não aceitação pode resultar em dificuldade em visualizar/interagir com as páginas da Citeforma. Conhecer Política de Cookies Aceito
  • logo poise
  • logo lisboa2020
  • logo portugal2020
  • logo gp min solid emprego seg social
  • logo uniao europeia