Projeto transnacional PROVE adapta funcionamento para ultrapassar constrangimentos impostos pela pandemia

Projeto transnacional PROVE adapta funcionamento para ultrapassar constrangimentos impostos pela pandemia

No passado dia 18 de junho decorreu mais uma reunião do projeto transnacional PROVE, projeto do Programa ERASMUS+. O funcionamento deste projeto foi alterado, pela pandemia da doença Coronavírus (COVID-19), e sofreu adaptações, de forma a garantir o cumprimento dos prazos planeados para a entrega dos resultados e produtos.
O Citeforma é parceiro e encontra-se representado pela responsável do Centro Qualifica do Citeforma e pela responsável do Gabinete de Sistemas de Gestão.

“Uma das grandes vantagens foi o da candidatura deste projeto ter integrado um ponto relacionado com potenciais riscos que poderiam limitar e/ou impedir a concretização dos objetivos planeados. Neste ponto da candidatura foram consideradas diversas situações e identificadas respostas alternativas” refere Teresa Guimarães, responsável do Gabinete de Sistemas de Gestão. Assim, quando em março surgiram as primeiras ameaças causadas por esta pandemia foram alterados procedimentos e alterados canais de comunicação presenciais para a distância.

A reunião de 18 de junho que deveria ter decorrido presencialmente em Paris, acabou por ser realizada, na Alemanha, na Áustria, na França, na Grécia, nos Países Baixos, em Portugal, via zoom. Esta reunião juntou-se aos pontos de situação mensais, que decorreram em abril e maio, também realizados de forma remota.
As atividades foram concluídas no prazo estabelecido e o modelo genérico de competências, para os técnicos de Orientação, Reconhecimento e Validação de Competências, que inclui a realidade e necessidades dos países parceiros está concluído. Este modelo está a ser transformado num questionário de auto-avaliação direcionado para os profissionais de RVCC e irá ser testado nos países parceiros.
Com a elaboração dos resultados da aplicação do questionário, da responsabilidade do Citeforma e do parceiro Francês, serão identificadas possíveis ajustes e melhorias ao modelo genérico de competências. Esta atividade encerra o output 1 deste projeto.

Esta reunião contou ainda com uma apresentação do Centro Qualifica do Citeforma sobre as boas práticas desenvolvidas para dar resposta às necessidades específicas criadas com a situação de pandemia. A realização do processos de Orientação ao Longo da Vida e de RVCC à distância permite continuar a proporcionar aos candidatos um serviço com o objetivo de aumentar as suas qualificações escolares e profissionais.

Os parceiros deste projeto consideraram uma prática extremamente inovadora estando a informação muito bem sistematizada e organizada, para dar resposta a esta necessidade identificada pela pandemia, sem que o processo perca a credibilidade exigida.

“Neste tempo controverso e único que atravessamos, nada disto seria possível sem o apoio extraordinário da comunicação virtual e das ligações à distância que nos permitem fazer de qualquer sítio o nosso local de trabalho. No entanto, esta possibilidade não permite ter a proximidade e a troca de experiências que as reuniões presenciais possibilitam. Como diz o ditado popular, a virtude está sempre no meio!” conclui Teresa Guimarães.

07 agosto 2020

  • logo iefp
  • logo sitese
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. A sua não aceitação pode resultar em dificuldade em visualizar/interagir com as páginas da Citeforma. Conhecer Política de Cookies Aceito
  • logo poise
  • logo lisboa2020
  • logo portugal2020
  • logo gp min solid emprego seg social
  • logo uniao europeia